Skip to content
Entre Crie sua conta

Rendimentos no Mercado Pago

Conheça a biblioteca

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada

Conheça a biblioteca

MEI, saiba como separar as finanças pessoais das finanças corporativas

Mulher com camisa azul sentada na mesa da cozinha e mexendo em um laptop enquanto segura o smartphone com a outra mão para analisar suas finanças pessoais e corporativas com ajuda do Mercado Pago.

Você é daquelas pessoas que quando o dinheiro está na mão ou na sua conta, ele desaparece em questão de minutos? Se sua resposta foi “sim”, é essencial rever seus conceitos o quanto antes, principalmente se for um Microempreendedor individual (MEI), tendo não só suas finanças pessoais a gerenciar com atenção, como também as corporativas. 

E verdade seja dita, evitar a mistura de despesas do seu negócio com as despesas de casa é fundamental para manter sua saúde financeira e evitar dores de cabeça que perduram por longos períodos, viu?! E a boa notícia é que essa separação pode ser feita de maneira simples. 

Por exemplo, existem ferramentas e soluções financeiras que ajudam a manter seu dinheiro pessoal separado do corporativo, facilitando a identificação de oportunidades de crescimento.

 

Por que separar as finanças pessoais e as finanças corporativas?

Ah, mas é óbvio que preciso separar as minhas finanças pessoais de todo dinheiro que entra e sai do meu negócio, né?! Essa frase é comum, mas infelizmente a prática é bem diferente da teoria. 

Prova disso são os dados divulgados pela Boa Vista, empresa de inteligência analítica e alta tecnologia que oferece soluções para os desafios enfrentados pelos seus clientes, em que 50% dos empreendedores ainda misturam suas finanças corporativas com as finanças pessoais. 

Não precisamos falar que isso é um grande erro, né?! Mas para não restar dúvidas, é preciso pontuar que manter essa separação é crucial para o sucesso do negócio e ter uma gestão financeira mais eficaz para evitar complicações que prejudicam seu crescimento. 

E o primeiro passo para iniciar a separação é fazer a divisão das contas bancárias. A ideia é que você tenha uma conta específica para sua vida pessoal e outra para movimentar todas as finanças relacionadas ao seu negócio. Ou seja, é essencial ter uma Conta PJ (Pessoa Jurídica).

Fazer isso vai ajudar a evitar a mistura de recursos, contas e dívidas de ambas as partes, proporcionando maior controle financeiro para seu dia a dia. Inclusive, isso permitirá que suas despesas pessoais sejam pagas através do pró-labore, remuneração que os sócios recebem por seu trabalho em uma empresa, distinta dos lucros distribuídos, enquanto as contas do negócio são cobertas com os recursos disponíveis na empresa.

Assim, você evita atrasos em pagamentos de custos empresariais, preservando vendas e impulsionando o crescimento do negócio.

 

Razões para separar suas finanças pessoais e finanças corporativas

Preservar sua situação financeira é uma prioridade, concorda? Então, para garantir que seu fluxo de caixa permaneça saudável e o faturamento esteja em constante equilíbrio, é essencial separar suas finanças. E para falar a verdade, essa prática não apenas assegura sua estabilidade financeira, mas também traz outros benefícios fundamentais, como:

 

  • Mais clareza nas finanças: com isso, é possível entender de maneira real como seu negócio está se saindo, além de entender também, a saúde financeira da sua vida pessoal. Ou seja, fica mais fácil entender os pontos negativos e positivos de cada um dos lados para definir um bom planejamento estratégico. 

  • Facilita a contabilidade: todo microempreendedor individual precisa prestar contas para se manter ativo e, ao fazer essa divisão, sua contabilidade saberá exatamente a receita do seu negócio e tudo o que realmente precisa ser declarado para sua segurança. 

  • Garantir a conformidade fiscal: todo MEI é obrigado a declarar suas entradas anualmente, assim como o Imposto de Renda de pessoa física e, para isso, realizar a divisão das contas, além de facilitar a somatória, garante que você esteja alinhado com as obrigatoriedades por lei.

  • Controle de gastos: sem uma divisão de contas, você não sabe se está gastando mais do que ganha ou se seu negócio está faturando o suficiente para se manter em pé. Ou seja, o crescimento fica quase inviável, não tendo certeza de qual caminho seguir para o sucesso.

  • Controle do fluxo de caixa: é provável que você já tenha retirado dinheiro do seu caixa para pagar uma conta pessoal, não é?! Então, quando isso acontece, você influencia no fechamento do seu negócio e pode até mesmo achar que ele não está dando lucro, sem perceber que o real vilão da história é você mesmo.

  • Mais facilidade na hora de solicitar crédito: com as contas divididas é mais fácil solicitar crédito, tanto para você, quanto para seu negócio, isso porque você conseguirá comprovar sua credibilidade de maneira mais simples no momento da solicitação.

 

👉 Gestão financeira: o guia completo para organizar as finanças do negócio 

 

5 passos para separar suas finanças e ter mais organização

Para conquistar uma organização financeira eficaz, tanto na esfera pessoal quanto na profissional, é crucial exercer controle e realizar a divisão adequada das contas. Seguir alguns passos essenciais se torna imperativo, pois somente assim é possível atingir uma gestão financeira sólida. Portanto:

 

1. Tenha contas separadas

Um exemplo é o Mercado Pago, que oferece uma solução conveniente ao proporcionar contas separadas para seu uso pessoal e empresarial. Essa praticidade permite uma clara distinção entre todas as finanças do seu negócio, como também da sua vida cotidiana. Além disso, a abertura é descomplicada, sem taxas e pode ser realizada diretamente pelo seu celular.

 

2. Registre todas as transações

Realizou uma retirada da sua conta? Mexeu na quantia reservada no caixa do seu negócio? Precisa fazer um adiantamento ou qualquer outra transação? Registre cada movimentação para incorporar no fechamento, proporcionando uma compreensão clara do motivo por trás de cada valor.

 

3. Estabeleça um salário ou um pró-labore

Embora tenha escolhido o caminho empreendedor para escapar de burocracias e salários fixos, é crucial entender que a manutenção de um negócio bem-sucedido requer organização. Nesse contexto, estabelecer um pró-labore ou salário é fundamental, garantindo que sua vida pessoal dependa dessa remuneração e não de toda a receita gerada pela sua loja.

 

4. Estabeleça orçamentos

Orçamentos desempenham um papel crucial na realização de objetivos. Portanto, desenvolva orçamentos tangíveis para as metas que deseja atingir, tanto em sua vida pessoal quanto corporativa. Concretize as conquistas somente quando o orçamento estiver completo

 

5. Eduque-se financeiramente

Procure por conteúdos que te auxiliem a focar na sua vida financeira. Além disso, coloque em prática tudo aquilo que aprendeu, dessa forma, você sempre optará por pesquisar e estudar sobre algo que deseja fazer ou implantar. A educação financeira pode ser um divisor de águas.

 

📊 Baixe nosso infográfico e descubra como abrir sua Conta Mercado Pago

 

MEI, saiba como manter suas finanças organizadas!

Separar suas finanças pessoais das corporativas é essencial para aprimorar sua situação financeira e pensar em um futuro mais confortável. Afinal de contas, ao controlar o faturamento e o fluxo de caixa, direcionando-os exclusivamente para as despesas do seu negócio, você ganha maior controle e consegue pensar a longo prazo, explorando ações voltadas ao seu sucesso. 

E por falar nisso, a utilização de uma conta PJ, como a oferecida pelo Mercado Pago, amplia significativamente esse controle financeiro, tendo em vista que essa divisão não apenas assegura maior autonomia, proporcionando uma visão realista do seu negócio e vida pessoal, como também simplifica a identificação das áreas que demandam investimento na sua loja e onde é possível reduzir gastos na sua vida cotidiana. 

A integridade dessa separação é crucial para uma gestão financeira mais eficaz.

 


💡 Leia também:

Conta digital PJ: como escolher a sua

Faturamento: o que é, como calcular e aumentar o seu

Controle de vendas: qual a importância e como fazer?

Como o Mercado Pago ajuda a proteger seu dinheiro e seu negócio

5 soluções disponíveis na Conta PJ Mercado Pago para seu negócio

 

Sem burocracias, taxas e soluções que facilitam a organização financeiro do seu negócio.

 


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados