Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

Guia completo de como começar
um negócio do zero

Descubra como abrir e formalizar um negócio de sucesso de forma mais eficiente e estratégica

Guia completo de como começar um negócio do zero

Ter o próprio negócio é considerado o terceiro maior sonho dos brasileiros e, de acordo com o relatório Global Entrepreneurship Monitor (GEM) do Sebrae, ele continua mais vivo do que nunca, pois cerca de 46% da população continua desejando começar um negócio.

Grande parte dessa motivação não está relacionada apenas à possibilidade do brasileiro alcançar a independência e estabilidade financeira, mas também pela liberdade de horários e por não ter que seguir as determinações de uma outra pessoa para executar o trabalho. 

Segundo dados do Mapa de Empresas, ferramenta disponibilizada pelo governo federal, atualmente, existem 18,8 milhões de negócios ativos no Brasil, sendo que pouco mais de 345 mil foram abertas nos primeiros meses de 2022 e a tendência é que esse número continue crescendo, principalmente pelo fato do processo de abertura estar menos burocrático. 

Para te ajudar,  criamos esse guia com as principais informações que vão deixar o processo mais simples.

O que considerar antes de começar um negócio?

A promessa de tranquilidade financeira, liberdade de horários e trabalhar com o que gosta faz com que o empreendedorismo se torne atrativo, mas se basear apenas em seus benefícios e possibilidades não é o melhor caminho para decidir ou não começar um negócio.

Esse universo também é movido por muitos desafios, por isso o primeiro passo é avaliar os motivos pelo qual você deseja empreender e, a partir disso, definir a sua ideia de negócio, pontuando como pretende ganhar dinheiro e o quanto está disposto a investir. 

Ao definir esses detalhes, você consegue montar um plano de negócio, que é um documento que reúne os objetivos do seu negócio e todas as estratégias a serem seguidas para desenvolvê-lo. Com ele, você terá uma estrutura para começar de forma eficiente, reduzindo os riscos e incertezas que existem no mercado. 

Para desenvolvê-lo, você precisa estudar sua ideia e analisar o mercado como um todo, identificando as oportunidades, riscos e ameaças que possam existir, pois tudo isso influencia diretamente na forma como você vai começar um negócio. 

Nesse caso, o plano de negócio precisa contar com as seguintes informações:

O que é o seu negócioMissão, visão e valoresPerfil dos empreendedores e funcionários desejadosNicho de atuação no mercadoProdutos ou serviçosSegmento / perfil ideal de clientes

Essas serão as informações básicas a respeito do negócio, enquanto as demais são a estrutura, tanto no sentido físico quanto burocrático. Com isso, é preciso definir o investimento total e indicadores financeiros, a forma jurídica (individual ou sociedade) e o enquadramento tributário.

Vale ressaltar que essas definições podem depender de uma análise minuciosa do mercado, pois isso fará você entender quem são os seus concorrentes, fornecedores e potenciais clientes, além de definir seu ramo de atuação para iniciar o plano de marketing, operacional e financeiro.

 

18,8 milhões de negócios ativos no Brasil.

Sendo que pouco mais de 345 mil foram abertos nos primeiros meses de 2022

O que é preciso fazer para começar um negócio?

Após o desenvolvimento do plano de negócio, é preciso analisar alguns assuntos essenciais e burocráticos para efetivar a abertura, garantindo o funcionamento legal. 

  • Tipo de negócio: 

    Ao criar um negócio, você precisa definir o tipo ou ramo de atividade que ele mais se encaixa. Por exemplo, você pode optar por abrir uma franquia e deter o direito de uso de uma marca específica que já está estabelecida no mercado por meio de um contrato ou escolher a revenda para atuar como distribuidor, atacadista ou representante de vendas de uma ou mais marcas. 

    O ideal é você focar no tipo e ramo de atividade que se adeque a sua ideia de negócio.

  • Modalidade do negócio: 

    Ao abrir um negócio, você precisa fazer a configuração do CNPJ. Para isso, será necessário definir a sua modalidade, isto é, o tipo societário ou natureza jurídica, mas antes disso, é preciso conhecer as opções disponíveis e identificar qual é a melhor dependendo das características. 

    Essa definição é crucial para entender seu limite de faturamento anual, o tipo de regime tributário e, até mesmo, se pode ter sócios ou se deve empreender sozinho, além de todas as normas, direitos, obrigações e benefícios que o seu negócio terá. 

    Existem diferentes tipos societários, mas para novos empreendedores, o MEI (Microempreendedor Individual) e ME (Microempresa) podem ser opções interessantes pelo fato de serem destinados a pequenos negócios, oferecendo diferentes benefícios e facilidades para empreender com segurança. 

    No MEI, você consegue abrir seu negócio rapidamente e sem muitos processos burocráticos, porém, será necessário se encaixar à Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAEs) e ter um faturamento anual bruto de até R$ 81 mil. Com isso, poderá emitir notas fiscais e contratar um funcionário. Em contrapartida, não poderá ser sócio em outro tipo de negócio.

    Em relação aos tributos, eles são baseados no Simples Nacional e devem ser pagos de uma só vez em uma guia única, ficando isento do Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL.

    Já o ME, destinado para negócios um pouco maiores, exige que o faturamento anual bruto seja de até R$ 360 mil no ano e o recolhimento de tributos não é tão simples como no MEI. Isto é, ele não inclui isenção de impostos federais e esse processo de recolhimento será feito entre o Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real. 

    Vale ressaltar que o ME tem diferentes tipos societários, como a Sociedade Simples (Pura e Limitada), Sociedade Empresária (Limitada e Unipessoal) ou Empresário Individual. Com isso, você pode definir o porte do seu negócio como ME e depois escolher entre os tipos disponíveis. Consulte as regras da sua cidade. 

  • Processo de formalização: 

    Entre as opções disponíveis, o MEI é o tipo de negócio mais simples de formalizar, pois você pode fazer isso online e sem burocracia através do Portal do Microempreendedor do Governo Federal.

    Ao acessar o portal, clique na opção "Formalize-se" e inicie o cadastro dos dados pessoais, assim como as definições de nome fantasia do seu negócio, atividades de atuação, endereço comercial e residencial, além de aceitar os termos impostos para abertura. Com isso feito, confirme suas informações e aguarde a confirmação do SMS para concluir o cadastro e, assim, ter acesso ao Certificado de Condição de Microempreendedor Individual.

    Já no caso da ME, o processo de formalização é mais complexo e exige a apresentação de um contrato social na Junta Comercial da sua cidade, além de solicitar alvarás de funcionamento na prefeitura, realizar registros e licenças no corpo de bombeiros, entre outras burocracias. 

    Em ambos os casos, você pode recorrer a ajuda de um contador para realizar a formalização, tornando o processo mais rápido e assertivo.

Quanto custa começar um negócio?

Os custos para abrir um empreendimento dependem de diferentes fatores. No MEI, por exemplo, não é necessário arcar com custos iniciais para fazer a formalização, pois o processo é simples e feito no portal dedicado ao microempreendedor.

Já na ME, a formalização pode exigir o pagamento de processos, tanto na Junta Comercial quanto na prefeitura da sua cidade. De acordo com o Governo Federal, os valores podem variar de R$ 70 a R$ 750. Mas, caso deseje contratar um contador, o custo pode variar de R$ 1 mil a R$ 1.500. 

Esses são os custos previstos apenas para a formalização. Portanto, para o funcionamento, incluindo a organização de um espaço para executar as atividades, desenvolver um estoque e investir em estratégias, provavelmente exigirá mais gastos. 

É por isso que muitos empreendedores recorrem às soluções financeiras para ter dinheiro suficiente para abrir o negócio e começar a colocar as atividades em prática. Algumas delas são:
Empréstimo com garantia

Empréstimo
com garantia

É a modalidade de empréstimo em que você solicita acesso ao crédito e dá uma garantia de que irá efetuar o pagamento do valor disponibilizado, sendo que ela costuma ser de imóveis ou veículos;
Separe o dinheiro do negócio das despesas pessoais

Financiamentos

Você solicita acesso a crédito para gastos especificados em contrato, como a compra de imóveis, veículos ou para garantir o crescimento do seu negócio;
Antecipaçãode recebíveis

Antecipação
de recebíveis

Seu negócio terá acesso antecipado ao dinheiro que receberá posteriormente, como no caso do valor de uma venda parcelada. Com isso, é uma opção menos burocrática para acessar soluções de crédito e com taxas menores;
Monte seu fluxo de caixa

Crédito para
capital de giro

É uma opção para ajudar nas demandas do seu negócio, como pagar fornecedores, comprar matéria-prima, investir em inovação, entre outros.
Peer to peer

Peer to peer (ou de pessoa
para pessoa, em tradução livre)

É uma modalidade que faz a conexão através de plataformas digitais entre os tomadores de créditos e investidores. Isto é, elas conectam você com pessoas interessadas em investir no seu negócio;
Linhas especiais do BNDES

Linhas especiais
do BNDES

É possível acessar o repasse de valores disponibilizados pelo Governo Federal para pequenos e médios negócios com auxílio do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES);
Microcrédito

Microcrédito

É uma solução dedicada aos microempreendedores ou pessoas físicas, que permite solicitação de crédito de até R$ 20 mil, com taxas de juros reduzidas, isenção de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e aprovação ao crédito facilitada.

4 dicas para tirar seu negócio do papel

Ao começar um negócio do zero, você precisa definir muitos pontos, inclusive a parte financeira, que é uma das mais importantes para conseguir tirar seu projeto do papel e torná-lo realidade. 

Mas depois da confirmação do investimento que será usado para o início, é preciso se atentar a outros detalhes. Confira, abaixo, algumas dicas para dar continuidade no processo: 

  • ico_1   Procure pela orientação da Junta Comercial ou Prefeitura da sua cidade: é importante consultar as autoridades locais a respeito do alvará e outras licenças necessárias para o funcionamento, bem como processos específicos de formalização. Assim, você evita imprevistos que interrompem o processo de abertura e geram mais custos. 
  • ico_1  Abra um conta PJ: a conta jurídica é essencial para separar suas finanças pessoais do seu negócio e fazer uma gestão eficiente que identifique a entrada e saída de dinheiro, evitando imprevistos financeiros e dando acesso a soluções financeiras; 
  • ico_1   Faça um checklist de todos os recursos: ao começar um negócio do zero, você vai precisar de recursos materiais, financeiros, humanos, mercadológicos, administrativos, entre outros para mantê-lo no mercado; 
  • ico_1   Escolha bem seus parceiros: tenha cuidado na hora de escolher os fornecedores de matérias-primas ou produtos que serão comercializados, como também seus colaboradores, pois eles são essenciais para seu sucesso.

Erros comuns para evitar na hora de começar um negócio

Outro detalhe importante é em relação aos erros que são comuns no processo de criação de um negócio e que podem afetar tanto sua formalização, quanto sua permanência no mercado. 

Nesse caso, evitá-los é a melhor forma de formalizar seu negócio com segurança, sendo alguns:

  • Não fazer um planejamento prévio; 
  • Não avaliar a região ou mercado em que você quer entrar; 
  • Não formalizar seu negócio; 
  • Não entender sobre fluxo de caixa e afins;
  • Misturar sua conta pessoal com a conta jurídica.
Guia completo de como começar um negócio do zero

Como o Mercado Pago te ajuda a ter um negócio de sucesso

No Mercado Pago, você pode começar um negócio do zero usando os recursos disponíveis para empreendedores, como a conta PJ, que oferece acesso a diferentes ferramentas que facilitam sua gestão financeira e tornam o processo de venda e fidelização de clientes mais prático. 

A sua conta será equipada com funcionalidades que ajudam a receber os pagamentos, analisar as melhores taxas do mercado, acompanhar seu faturamento e rendimento, além de ter acesso a transferências gratuitas e ilimitadas para qualquer banco, cartões sem anuidade e sem taxa de emissão, empréstimos sem burocracia, link de pagamento e pagamentos via Código QR.

Você também poderá ter acesso à nossa maquininha de cartão, que conta com diferentes modelos para atender as necessidades do seu negócio e melhorar a experiência do seu cliente. 

Ou seja, com o Mercado Pago, você pode começar um negócio de forma saudável e eficiente, tendo controle financeiro completo que favorece seu posicionamento no mercado. 

Aproveite todas as soluções que o Mercado Pago oferece para você ter um negócio de sucesso!

Quer vender mais?

E ainda ter controle das finanças do seu negócio?
Venda com Mercado Pago e tenha soluções para sua gestão financeira!


Venda com Mercado Pago