Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

Custo fixo e variável: o que são e como calcular no seu negócio

Saiba como calcular os custos do seu negócio para melhorar seu planejamento financeiro.
Dois jovens trabalhando e analisando o computador

A gestão financeira de um negócio é essencial para garantir seu crescimento e potencializar bons resultados. Para isso, é preciso compreender como funciona cada processo e isso inclui entender as diferenças que existem entre o custo fixo e variável, podendo melhorar sua saúde financeira.

Afinal de contas, sem conhecer ou classificar corretamente os custos dentro do seu negócio você pode tomar decisões equivocadas e até mesmo perder o controle de suas finanças. 

Descubra, abaixo, o que são esses custos e como calculá-los corretamente no seu negócio. 

 

O que são custos fixos e variáveis


Os custos de um negócio estão relacionados diretamente à produção de seus produtos ou serviços, como também as despesas gerais não relacionadas entre si. Com isso, eles podem influenciar no preço dos produtos ou serviços que são oferecidos para seu consumidor final. 

No caso, eles podem ser classificados como fixos ou variáveis, sendo: 

 

  • Custos fixos: são aqueles que se mantêm independentemente do número de produtos ou serviços vendidos, permanecendo os mesmos, como os salários de funcionários, aluguel de máquinas e equipamentos, e outros gastos da fabricação de produtos e prestação de serviços que se mantenham fixos mesmo que as quantidades vendidas oscilem.

 

  • Custos variáveis: são aqueles que variam de acordo com a quantidade de serviços ou produtos vendidos. Em outras palavras, se as vendas aumentam, os custos também. Por exemplo, as matérias primas, embalagens, mão-de-obra temporária, e outros custos.

 

As diferenças entre os custos fixos e variáveis


Em muitos casos, pode parecer difícil diferenciar os tipos de custos, mas uma forma de identificá-los é observar se o custo irá aumentar caso as vendas cresçam. Isto é, se esse número variar, trata-se de um custo variável, mas se ele permanecer o mesmo, será um custo fixo. 

Por exemplo, no caso de um empreendedor no ramo de tatuagem, os custos relacionados aos equipamentos são fixos, pois independente do número de tatuagens realizadas o seu custo será o mesmo. Já em relação às tintas os custos são variáveis, pois o gasto relacionado a elas varia conforme o número de procedimentos. Isto é, quanto mais procedimentos, mais tintas são usadas. 

 

Como calcular os custos fixos e variáveis


Antes de começar a fazer o cálculo dos custos é essencial que você liste todos os gastos do seu negócio, descrevendo-os em uma tabela de forma detalhada. Assim, você pode identificar se eles são frequentes ou se mudam de acordo com o período em que são consumidos. 

A partir disso, basta começar os cálculos. Nos custos fixos você precisa somar todos esses custos, somar todos os itens produzidos, dividir o custo fixo pela quantidade de itens produzidos e  multiplicar o resultado por 100. Com isso, na prática o seu negócio que tem custos fixos de R$ 1 mil por mês e fatura R$ 5 mil deve fazer os cálculos da seguinte maneira:

 

  • Custo fixo: 1.000 / 5.000 
  • Custo fixo:  0,20 * 100
  • Custo fixo: 20%. 

 

Já no caso dos custos variáveis, basta somar todas as despesas variáveis de um período e depois dividir as despesas variáveis pelo volume de produção. Com isso, se o seu negócio tem um custo variável de R$ 500 para produzir 100 unidades de um item, o cálculo acontece da seguinte forma:

 

  • Custo variável: 500 / 100
  • Custo variável: 5 reais por unidade.

 

Mas como calcular o custo total? 


Vamos supor que a Maria faz bolos e têm como custos fixos o salário de um funcionário, o aluguel do espaço, entre outros itens que juntos totalizam R$ 3 mil por mês. Já como custos variáveis ela tem os gastos com ingredientes e embalagem, que somam R$ 10 reais por unidade vendida. 

Logo, para saber o custo total e por unidade vendendo 100 bolos por mês, é preciso calcular:

 

  • Custo total = (custo fixo) + custo unitário x unidades vendidas (custo variável) 
  • Custo total = R$ 3 mil (custo fixo) + R$ 10 x 100 (custo variável) = R$ 4 mil
  • Custo por unidade = R$ 40 para produzir cerca de 100 bolos

 

Caso tudo seja dobrado, a conta fica assim:

 

  • Custo total = R$ 3 mil (custo fixo) + R$ 10 x 200 (custo variável) = R$ 5 mil
  • Custo por unidade = R$ 25 para produzir cerca de 200 bolos

 

Entenda os custos do seu negócio e trace estratégias eficientes! 


Entender os custos não é importante apenas para saber como precificar os produtos e serviços de forma correta, mas também para traçar estratégias práticas que visam alcançar seus objetivos e alavancar o seu negócio, promovendo uma evolução e crescimento financeiramente sustentável. 

Invista em uma gestão financeira eficiente e acompanhe o crescimento do seu negócio.

 

Guia prático de Fluxo de Caixa


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados